Glossário Marketing Digital – indispensável para empreendedor iniciante!

Glossário Marketing Digital – Termos mais usados no marketing digital são definidos de forma fácil e explicativa para você que está iniciando!

Ao iniciarmos uma jornada ao empreendedorismo digital em busca dos conhecimentos sobre o Marketing Digital, nos deparamos com uma série de termos muito usados neste mercado, nos quais nunca tínhamos ouvido falar.

Nós nos sentimos perdidos, pois lemos um artigo cheio dessas palavras e, para poder entende-lo, temos que passar por um processo de pesquisas até conhecer esse vocabulário tão único que é o glossário marketing digital!

E não se trata de uma busca tão fácil… pois, essas palavras não estão no nosso dicionário tradicional… e, dificilmente estão todas reunidas em um mesmo material.

Pensando nisso, e querendo facilitar a vida dos novos empreendedores digitais iniciantes, reunimos nesse material os termos mais usadas e que são indispensáveis para o sucesso de um empreendedor digital. Ou seja, criamos o glossário marketing digital que perfeito para todo empreendedor que está iniciando!

Esse glossário marketing digital do nosso site EuDigital é bem didático e correlacionado! Pois, além de dar os significados dos termos, relaciona-os entre si, facilitando o entendimento como um todo!

Dividimos esse material em 5 itens que são os mais famosos dentro do mundo do marketing digital. E, em cada um deles, trazemos para você os vocabulários relacionados com suas respectivas explicações!

  1. Site/Blog

blog

Quando estamos começando a criar nosso empreendimento digital, a primeira coisa que nos vem à cabeça é – Site!

É assim que tudo começa! Pense no site como uma loja física! Pois, basicamente ele tem a mesma função! O site é o ativo mais importante do empreendedor digital, pois, é nele que você vai reunir toda a sua estratégia para poder divulgar e vender o seu produto ou serviço!

O Site, portanto, é uma estrutura digital (uma página na internet) que você cria, personaliza com conteúdo e imagem de sua preferência, divulga e vende os seus produtos ou serviços!

Portanto, a criação do site exige certo trabalho para poder deixa-lo totalmente estruturado para o seu negócio!

Pense em uma loja física… quando você vai montar, precisa pensar, estruturar e contratar uma porção de coisas e serviços, não é verdade? Você precisa comprar ou alugar um terreno, você precisa decorar a sua loja com objetos apropriados, garantir que tenha luz, organizar os produtos que você vai vender na loja, garantir e disponibilizar as formas de pagamento, etc.

Pois bem…, com o empreendimento digital não é muito diferente… você precisa construir o seu site (que é a sua loja), contratar um domínio (nome da sua empresa na internet), alugar uma hospedagem (é onde o seu domínio vai estar registrado para poder funcionar) além de muitas outras coisas!

  • Site: É a estrutura do seu negócio! É onde você vai reunir todo seu conteúdo, imagens, vídeos, etc, para poder atrair as pessoas com alguma finalidade específica, que, geralmente é concretar uma venda de um produto ou serviço!
  • Blog: Tecnicamente um blog tem a mesma estrutura que um site – é composto por um conjunto de páginas em linguagem HTML que é acessado por um endereço de internet (domínio). Porém, na prática, o que diferencia um site de um blog é a simplicidade e o caráter informativo que esse último se caracteriza.

Porém, hoje em dia esses dois conceitos se confundem e se misturam… tornando-se quase a mesma coisa!

  • Artigos (“posts” em inglês): São conteúdos que você publica no seu site com caráter informativo que trata de um determinado tema! (Um blog é composto por diversos artigos, além de outras coisas mais)
  • Páginas: As páginas de um site são como os capítulos de um livro! Na prática cada uma delas tem um conteúdo específico… tecnicamente falando, as páginas são os subitens de um site:

Por exemplo, o nosso site é o www.eudigital.co

Dentro desse site temos várias páginas, um exemplo de página: www.eudigital.co/contato

  • Landing Page: Tradução: “Página de aterrisagem”. Ou seja, é uma página, porém com objetivos específicos! Geralmente essa página é visualmente mais atrativa que as outras páginas comuns do seu site! Ela tem menos distrações e tem como objetivo fazer com que o leitor tome uma ação em específico, como por exemplo, cadastrar o e-mail, responder uma pesquisa, cadastrar dados pessoais ou concretizar uma venda!

Existem empresas que oferecem serviços de Landing Page, disponibilizando formatos já quase prontos e bem estruturados para que você possa incluir o conteúdo de forma rápida e fácil. Essas empresas cobram por esses serviços!

  • Squeeze page: É o modelo de Landing Page focado na captação de e-mails.
  • Widgets (gizmos): São miniprogramas simples e autossuficientes (interfaces gráficas) que executam funções simples, complementando o conteúdo das páginas de um site! Exemplos de widgets: calendário, um quadro para listar os artigos recentes, um quadro com informações do autor. Essas funcionalidades são disponibilizadas ao público de forma fácil e pratica sem necessidade de entender de códigos para pode personalizar o site!
  • Plug-ins: São programas (assim como os widgets). Porém, possuem funcionalidades específicas que complementam as funções das páginas! Eles precisam ser instalados no seu site para que você possa ter acesso a algum recurso específico! Esses programas, ao serem instalados, permitem que o seu site possa ser mais flexível e exercer diversas funções adicionais, sem que você precise saber de códigos.

Por exemplo: existe um plug-in que, ao ser instalado, te permite ter, de forma fácil, uma página de contato – página que aparece no seu site para que o seu leitor possa entrar em contato com você! Ele vai preencher os dados solicitados e esses dados vão chegar ao seu e-mail!

Esse processo será automático, bastando somente que você instale o plug-in no seu site e especifique o seu e-mail e os dados que você quer obter do seu cliente! Sem precisar entender de códigos nem de HTML.

  • WordPress: Com certeza você já ouviu por aí essa palavra… por isso, vale a pena explicar de forma simples o que é esse termo!

O WordPress é uma plataforma de gerenciamento de conteúdo. É o que você usa quando quer trabalhar no seu site/blog sem precisar lutar contra seu software para pode entende de códigos.

Existem outras plataformas que exercem a mesma função que o WordPress, porém, essa plataforma é a mais conhecida e usada hoje em dia! Inclusive, muitos desenvolvedores criaram plug-ins que somente funcionam nessa plataforma!

  • Domínio: O domínio nada mais é que o nome do seu site (escolhido por você) que inicia sempre com o www. O domínio também tem uma extensão que você escolhe dependendo da disponibilidade no mercado (.com / .com.br / .co / .es / .org).

Um exemplo de domínio: www.nomedoseusite.com

Antes de você começar a criar o seu site, você precisa escolher o seu domínio, escolher a extensão (.com /. com.br / etc.)  e verificar a disponibilidade (pois, pode ser que outra pessoa já tenha comprado o domínio que você está procurando).

Escolhido o domínio disponível, você tem que, através de uma empresa, contrata-lo que geralmente implica em um valor anual.

  • Hospedagem: Depois de contratar um domínio, é preciso escolher uma das várias empresas que oferecem serviços de hospedagens para o seu site!

A hospedagem é o serviço de armazenamento de um site e disponibilização constante dele na internet, ou seja, o serviço de hospedagem permitirá que o seu site seja visualizado 24h por dia em todo o mundo.

Podemos comparar a hospedagem com o aluguel de um espaço físico, que você tem que pagar todos os meses para poder ter um espaço para oferecer os seus produtos ou serviços!

  • Produtos digitais (infoprodutos): Um produto digital é tudo aquilo que é criado, vendido e entregue através da internet.

Alguns exemplos de produtos digitais: E-book, vídeo aula, curso online.

  • E-book: É o mesmo que um livro, porém é disponibilizado apenas pela internet. É um tipo de infoproduto!

 

  1. SEO

seo

O segundo grande termo que, com certeza você vai ver por aí quando começar a sua jornada no empreendedorismo digital é o famoso SEO. Por isso incluimos ele aqui no glossário marketing digital!

Seu significado em inglês é:  Search Engine Optimization, que traduzindo é: Otimização para motores de busca.

Explicando de forma simples, é o conjunto de técnicas que são levadas em conta quando se está escrevendo um artigo, que vai ajudar a que o seu conteúdo esteja bem posicionado nas buscas que os leitores fazem no Google!

Quando uma pessoa acessa o Google e digita uma ou várias palavras, o Google disponibiliza um listado de temas relacionados ao que o leitor estar buscando. A ordem dos resultados dessa busca segue centenas de regras que foram desenvolvidas pelo Googe, com o objetivo de disponibilizar ao leitor o melhor conteúdo relacionado àquilo que ele está buscando.

Sabendo disso, surgiram vários profissionais que puderam desvendar algumas regras e disseminar na internet! Ou seja, além de um excelente conteúdo, é muito importante que os empreendedores digitais conheçam e façam uso dessas regras para aumentar o tráfego de leitores para o seu site!

Vendo a importância de entender sobre as técnicas SEO para que o empreendedor digital possa ter mais sucesso nos seus negócios, reunimos aqui o vocabulário mais usado quando falamos sobre esse tema:

  • Keyword ou palavra-chave: Palavra ou grupo de palavras que são as principais do seu artigo. São aquelas que ao digitar na busca do Google, o seu conteúdo aparecerá na primeira página de consulta!
  • Keywords – semânticas ou LSI: Palavras relacionadas com a(s) palavra(s)-Chave(s) principais. Podem ser sinônimos ou conjunto de palavras para deixar claro o conteúdo do seu texto!
  • Keywords – long tail: Palavras-chave composta de 3 ou mais palavras com pouca frequência de busca, e, por isso, menos concorrência nos buscadores si comparadas às palavras-chave tradicionais.
  • Cabeçalhos H1/H2/H3: Cabeçalhos que o WordPress permite que você utilize para dividir e hierarquizar o seu texto.
  • Etiqueta alt (ou texto alternativo): Texto que o Google lê ao “passar” pela sua imagem para saber do que se trata e, assim, identifica-la.
  1. E-mail Marketing

    E-mail Marketing

Hoje em dia, o relacionamento com leitores, público-alvo e, futuros compradores, é um dos temas mais importantes no empreendedorismo digital!

Quem começa a empreender na internet, vai se dando conta de que não é nada fácil conseguir convencer as pessoas a comprarem um produto pela internet. Que, antes de conseguir vender, precisa criar um relacionamento com o público-alvo, mostrando para ele que sabe do que está falando e que ele pode confiar na sua recomendação de compra!

E qual seria a melhor forma digital de criar um relacionamento com o público-alvo?

Isso mesmo! Através do E-mail Marketing!

Por isso, surgiu o famoso termo:

  • E-mail Marketing: É uma ferramenta muito útil para melhorar o relacionamento com o seu cliente e, consequentemente, aumentar as suas vendas! Quando a sua mensagem chega na caixa de entrada do seu cliente, ele lembra que a sua loja virtual existe!

Pois, dificilmente um cliente acessa um site por acaso… ele precisa lembrar que o site existe e que tem algum benefício para lhe oferecer!

  • Call to Action – CTA: A tradução literal é “chamada para ação”. São mensagens enviadas aos usuários para que eles realizem uma ação esperada pela empresa. Geralmente quando você se comunica com o seu cliente pelo e-mail, você instiga seu cliente a que tome alguma ação com aquele e-mail. Essa chamada para ação pode ser de várias formas: botões clicáveis para que o cliente acesse um conteúdo no seu site, banners ou mesmo textos com links. Em geral, se utiliza verbo no imperativo. Exemplos: “clique aqui”, “aproveite essa oferta”, “acesse agora mesmo! ”

É algo bastante usado na estratégia de e-mail marketing, porém, também se usa o CTA nos artigos do seu site e em redes sociais!

  • Funil de vendas: Representação em pirâmide invertida dos diferentes estágios em que os potenciais clientes de uma empresa estão no processo de venda. O Funil de vendas mais conhecido é o AIDA (atração / interesse / desejo / aquisição). É um termo muito usado no marketing! Inclusive no marketing físico, por isso não estamos falando de nada novo…

Porém vale a pena comentar aqui essa expressão, pois, o e-mail marketing é fundamental nesse processo de funil de vendas!

A atração é a arte de trazer os clientes para o seu site… fazendo com que eles saibam que você existe! Muitas empresas fazem isso através de anúncios no Google ou em redes sociais!

Quando uma pessoa entra no seu site e deixa o e-mail dela… ela está na fase do Interesse! Pois, ela se interessou pelo conteúdo de seu site… de outra maneira, não teria deixado o e-mail dela lá…

O e-mail marketing agora é fundamental para você conseguir despertar o desejo nos seus clientes, através da sua comunicação direta com eles! E assim, futuramente converter esse desejo em uma venda – aquisição!!

  • Hiperlink: É um conteúdo clicável em um e-mail, página ou artigo que leva para outra página, site ou mesmo outra parte da mesma página. Pode estar inserido em um texto, botão ou imagem.

Se utiliza bastante o hiperlink na estratégia de e-mail marketing para poder direcionar o seu cliente ao conteúdo que você deseja que ele tenha acesso!!

  • Isca digital ou recompensa digital: É o conteúdo utilizado para atrair e presentear o leitor em troca de alguma informação cadastral. A isca digital é muito utilizada na fase de interesse do cliente no funil de vendas!

Muitos sites utilizam a isca digital para conseguirem fazer com que o leitor cadastre o seu e-mail no site e, como recompensa, ganhe um conteúdo digital sobre um tema de seu interesse!

A isca digital é fundamental para a estratégia de e-mail marketing!

isca digital

  • Opt-in: É a escolha do leitor por receber informações via e-mail ao inscrever seu endereço de e-mail em um formulário do seu site, dando assim permissão para que você entre em contato com ele através do e-mail Marketing!!
  • Opt-in duplo: É a prática de enviar para o usuário um e-mail de confirmação da assinatura em sua lista. Ele só receberá os e-mails seguintes se clicar nessa mensagem e confirmar que realmente se cadastrou no seu site! O Opt-in Duplo é muito usado hoje em dia para garantir que as pessoas que entram na sua lista de e-mails sejam realmente aquelas interessadas no seu conteúdo – que é o famoso: Tráfego Qualificado
  • Tráfego: volume de pessoas que acessam o seu site.
  • Tráfego qualificado: Volume de pessoas realmente interessadas no conteúdo do seu site. Geralmente os visitantes que se cadastram no seu site, permitindo o envio de e-mails, são considerados como tráfego qualificado! Esse é o tráfego que você deve buscar!! Pois, ele é mais propenso a comprar algo de você!!
  • Taxa de conversão: Porcentagem de pessoas que visitam o seu site e fazem o que você determina!

Por exemplo: se você tem interesse que as pessoas que entrem no seu site cadastrem o e-mail… então a taxa de conversão seria: do total de pessoas que entram no seu site em um determinado período (dia, semana, mês), quantas delas realmente cadastram o e-mail? Esse valor é a sua taxa de conversão!

  • Taxa de abertura: Total de e-mails abertos pelos clientes em relação aos que foram disparados.

Ou seja… se você enviou um e-mail para 100 clientes e 40 deles abriram o e-mail, então a sua taxa de abertura é de 40%.

Aqui vale uma observação: quando você contrata um serviço de e-mail marketing (existem vários hoje no mercado) o sistema do e-mail marketing já calcula essa taxa de abertura para você!

  • Autoresponder: Resposta automática de uma lista de e-mail marketing. Ou seja, quando você contrata uma ferramenta para a sua estratégia de e-mail Marketing, ela permite que você automatize os e-mails para a sua lista de clientes cadastrados! Esses e-mails automáticos previamente estruturados são chamados de Autoresponder!
  1. Redes sociais

As redes sociais são fundamentais para o seu negócio! É através delas que você consegue se comunicar com o maior número de pessoas possível, facilitando, assim, que você consiga chegar no público que realmente é relevante para o seu negócio.

  • Rede social: é uma estrutura social composta por pessoas ou organizações, conectadas por algum tipo de relações, que compartilham valores e objetivos em comum.

A rede social mais famosa hoje em dia é o Facebook! Porém, existem várias outras como por exemplo: linkedin, twetter, Pinterest, Instagram, etc.

Se a sua empresa não está presente nas redes sociais, pode estar perdendo muitas oportunidades de comunicação, relacionamento com cliente e futuras vendas!

  • Engajamento: É um termo muito usado nas redes sociais principalmente! O Engajamento é o envolvimento e interação de um grupo de pessoas perante uma publicação que voce faz na rede social. Usualmente o engajamento é medido pelos números de curtidas, comentários e compartilhamentos.
  • Feed de notícias: É o conteúdo que aparece na página inicial do seu perfil, onde voce encontra as postagens dos seus amigos! É também nessa página que vão aparecer as publicidades de empresas que pagam para atingir determinado público.
  • Hashtag: Palavras-chave ou conceitos antecedidos pelo símbolo #. São hiperlinks. Em várias postagens no Facebook, por exemplo, se você reparar, verá que muitos colocam frases sem vírgula iniciadas pelo símbolo #. Você sabe para que serve isso? É uma estratégia para ajudar nas buscas! Pois se alguém procurar no buscador do Facebook, por exemplo, por esse tema ou palavra, o seu post (artigo) será relacionado na busca!!
  • Remarketing ou retargeting: O remarketing é a onda da vez! Uma estratégia muito utilizada pelas empresas principalmente nas redes sociais! Trata-se da comunicação direta com o grupo de pessoas que realmente demonstraram interesse no seu site! Ou seja, é a estratégia de manter uma comunicação direta e permanente com um grupo de pessoas já com um interesse no seu produto, convencendo, finalmente a comprar!

Exemplo:  você cria um post no Facebook para promover o seu site (escolhe um público específico e paga ao Facebook pela publicidade). Com isso, você consegue fazer com que algumas pessoas acessem o post e sejam direcionadas ao seu site!

Através da ferramenta que o Facebook disponibiliza para criar audiências, você pode acompanhar o total de pessoas que entraram no seu site em um determinado período.

Agora você pode fazer a ação de remarketing!! Sabendo que essas pessoas entraram no seu site (foram atraídas pelo seu conteúdo) você pode criar uma campanha especifica para essas pessoas atraídas! Fazendo com que elas tenham interesse, desejo e, finalmente, ação de compra!

Falando de forma mais técnica, para você poder aplicar o remarketing no Facebook, por exemplo, você precisa basicamente passar por três passos:

  • Criar o seu pixel e incluir esse código na página principal do seu site
  • Criar audiências (públicos) que você desejar
  • Utilizar essas audiências para fazer campanhas personalizadas (remarketing)

Aqui deixo para voce um link de um vídeo da Camila Porto – expert em Facebook –  que explica a parte técnica do remarketing no facebook!

  1. Google

    google

O Google é um motor de busca muito eficiente que permite que um usuário comum possa se conectar com conteúdo relevantes através de pesquisas com palavras-chaves! Ou seja, o Google é uma peça fundamental para todos os empreendedores digitais! Pois é o grande intermediador entre o site e o leitor!

  • Motor de busca ou search engines: São sites que realizam buscas em conteúdos relevantes online para as pesquisas feitas pelos usuários. O motor de busca mais famoso hoje em dia é o Google.
  • Adsense: Serviço publicitário virtual do Google, onde os empreendedores (donos de sites ou blogs) colocam propagandas de outros sites em seu próprio site e recebem por cliques nesses anúncios.
  • AdWords: É um serviço de publicidade do Google – É através dessa ferramenta que as empresas pagam para poder promover o seu site ou produto. Esses anúncios aparecem nas páginas de resultados do Google localizados na parte superior ou na parte lateral!
  • Google Analytics: É o serviço do Google que permite obter informação analítica do seu site, como por exemplo: número de visitantes por dia, porcentagem de rebote, visitantes por país, visitantes por aplicativo, etc.
  • Google Translator: Serviço de tradução automática do Google, “de -para” dezenas de idiomas.
  • Hangout: Funcionalidade desenvolvida pelo Google que permite fazer videoconferências.

Ao anunciar o seu site ou o seu produto no Google, ele oferece diversas modalidades de negócios que, dependendo do seu objetivo e do seu mercado, podem ser interessantes ou não.

Aqui listamos as modalidades para você!

  • Pay Per Click: Pague por clique: é um sistema de publicidade onde o anunciante paga pela propaganda cada vez que seu anúncio é clicado.
  • Custo por ação – CPA: É uma forma de cobrança de serviços como anúncios pagos, no qual o pagamento é calculado em cima da quantidade de ação realizada (ação essa que você determina). Essa modalidade é muito utilizada pelo Google Adwords e pelo Facebook Ads.
  • Cost Per Load – CPL: É a modalidade paga de anúncios baseada em quantidades de anúncios exibidos.

 

Gostou do artigo? Não perca a oportunidade de conhecer o melhor curso para quem quer criar um blog e vender como afiliado digital! – Formula Negócio Online

 

3 Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *